Roberto Alban Galeria

Artistas Artista

Luiz Hermano

Ser e Ter

“Há outras urgências, especialmente relacionadas a esse momento de transição que vivemos, a essa idéia de que as coisas não podem, mas devem mudar. Não sabemos exatamente para onde ir, mas sabemos que uma ruptura é necessária. A frustração que vivemos tem a ver com a impossibilidade de projetar o futuro. A idéia de que consumismo e materialismo não satisfazem os desejos humanos”.

O ARTISTA COMO ARTESÃO, O ARTISTA COMO COLETOR

Tadeu Chiarelli

Esta exposição do artista plástico Luiz Hermano, especialmente concebida para a Pinacoteca Benedicto Calixto, traz para o público de Santos uma rara oportunidade: perceber o processo de migração do artista (definitivo ou circunstancial, ainda não se sabe), que parece estar deixando uma atitude determinada perante o fazer artístico para se aproximar de outra.

TRAMAS DE SIGNIFICADO

Paula Braga

Quando perguntei a Luiz Hermano em que ele pensa enquanto elabora suas tramas complexas de arame que juntam todos os tipos de objetos prosaicos, ele me respondeu que medita. Meditação é uma prática que pode ser desenvolvida em vários níveis de complexidade, da concentração em uma forma à sincronização com o cosmos.

JOGANDO COM LIMITES

AgnaldoFarias

Desde que em 1910 o artista romeno Constantin Brancusi inventou de polir a superfície de sua “Musa adormecida”, um pequeno volume de 16x27,3x18,5 cm, pousado sobre uma mesa, ficou necessário rever a definição de escultura. Até aquele momento, toda escultura, fosse feita de madeira, pedra ou metal, era um volume opaco que interrompia a continuidade do espaço.