Roberto Alban Galeria

Olhares transversos: fotografia e fotógrafos

Coletiva

Exposição21/Março até 30/Abril, 2019

Eriel Araújo

Salvador, 1968
Vive e trabalha em Salvador, Brasil

Artista visual – Fotógrafo – Alquimista Visual, doutor em artes visuais (UFRGS), mestre em artes visuais (UFBA) e bacharel em artes plásticas (UFBA)
A produção artística de Eriel Araújo é baseada na observação, interpretação e articulação dos fatos sociais e pessoais, de acordo com escolhas de procedimentos, materiais e linguagens unidos em torno de uma ideia. Essa ideia, muitas vezes, consiste no retorno da imagem ao material ou situação que lhe deu origem. Outras vezes, propõe desvios, contraposições e até mesmo transformações nas obras, capazes de alterar suas qualidades, em decorrência do contato entre os materiais e a temporalidade. O resultado é uma espécie de alquimia da arte.

Como artista multimídia, Eriel usa processos fotográficos, gráficos, escultóricos, cerâmicos, pictóricos e vídeos. Ele propõe situações em que elementos iconográficos, materiais e conceituais sobre os fenômenos sociais se agrupam num mesmo lugar. Assim, tais combinações procuram ativar sentidos de convivência entre o Ser e as coisas. Ele define seu trabalho como uma resultante híbrida, estabelecida por estratégias que configuram outras realidades possíveis no enfrentamento com o objeto artístico. Possibilitando então, a existência de um universo sempre passível de novos arranjos, gerando uma espécie de conflito com a aparência da imagem e seus significados.

Antes do seu ingresso na carreira artística, Eriel atuava como químico. Suas primeiras participações em exposições de arte renderam premiação no Salão Regional de Arte da Bahia (1999) e no Prêmio Copene de Cultura e Arte (2001), neste mesmo ano foi mapeado pelo ITAÚ Cultural 2001-2003. Em 2003, participou da exposição “Schwarze Götter, Weiße Heilige”, itinerante na Alemanha (IFA Gallerie Stuttgart, Bonn e Berlin), com curadoria de Karin Stempel. No mesmo ano recebeu o prêmio no X Salão da Bahia. No período entre 2005 e 2006, morou em Porto Alegre (RS), em 2007 em Valencia (Espanha), com participação em várias exposições individuais e coletivas. Foi representado pela Galeria Mister Pink - Espanha, com a realização de duas mostras individuais: Inercia, em Valencia e Estiuart intervenciones, em Gata de Gorgos, na Espanha. Destaque na Bienal Internacional de Aveiro (Portugal), em 2008, e na Bienal Internacional da Coreia do Sul, em 2009. No Brasil, Eriel vem apresentando sua obra em importantes instituições e eventos (Salões, Bienais e Exposições coletivas): Museu de Arte Contemporânea do Centro Dragão do Mar (Ceará), Museu Universitário de Arte de Uberlândia (Minas Gerais), Museu de Artes Brasil Estados unidos (Pará), Galeria Unama da Universidade da Amazonas (Pará), Centro Cultural UFG (Goiás), Pinacoteca Barão de Santo Ângelo (Porto Alegre), Casa de Cultura Dide Brandão (Santa Catarina), Museu de Arte Moderna da Bahia, entre outros.

Atualmente, Eriel Araújo possui obras em acervos público, a exemplo do Museu de Arte Moderna da Bahia, Centro Cultural Brasil-Estados Unidos, Centro Cultural de Aveiro (Portugal), Centro de Cultura de Gata de Gorgos (Espanha) e Korea Ceramic Foundation (Coréia do Sul), além de coleções particulares.